ELPOR - Distribuidor de Material Electrico
Um Mundo em MATERIAL ELÉCTRICO! Um PARCEIRO COMPLETO!
 
Pesquisa
 
Login Password
 
0 produto(s) em lista

Notícias

 
 
2021 | Abril. Mês do par de cobre! A TELEVES conta-lhe tudo...
2021-06-20


Não perca nada sobre a cablagem estruturada!

O par de cobre é um meio de transmissão de informações que historicamente teve um papel fundamental no mundo das telecomunicações. No mercado, essa mesma solução é referida em vários termos: solução de cobre, par entrançado, cabo de dados, cabo de rede ou Ethernet. Tal se deve porque as redes Ethernet instaladas em edifícios residenciais, escritórios ou empresas são baseadas em pares entrançados de condutores de cobre. Portanto, todos estes termos se referem à mesma coisa e representam essencialmente a ligação de rede e o acesso à Internet.


Existem três características fundamentais quando refletimos sobre os cabos par de cobre: velocidade, largura de banda e interferências. Os dois primeiros são caracterizados pela categoria do cabo, enquanto que a vulnerabilidade às interferências depende diretamente da blindagem dos pares e do próprio cabo.


Categorias:

As categorias classificam os cabos em termos de velocidade (Megabits ou Gigabits por segundo - Mb/s Gb/s) e largura de banda (unidade de frequência MHz), e influem indiretamente nos comprimentos máximos que se podem utilizar.

Cat. 5 - Velocidade máxima de 100 Mbps com uma largura de banda de 100MHz
Cat. 5a - Evolução do Cat.5 que permite maiores velocidades de transmissão
Cat. 6 - Velocidades até 1 Gbps com uma largura de banda de 250 MHz
Cat. 6a - Evolução do Cat.6 com velocidades de transmissão até 5 Gbps e com uma largura de banda de 500 MHz
Cat. 7 - Velocidade de transmissão máxima de 10 Gbps e com uma largura de banda de 600 MHz


Blindagem:
A redução de interferências está diretamente relacionada com o aumento da blindagem dos cabos. É importante lembrar que um cabo par de cobre poderá ter vários tipos de blindagem: a de cada par entrançado e a do próprio cabo (conjunto de todos os pares entrançados). Esta característica é especificada por uma nomenclatura de acordo com a norma ISO/IEC 11801, em que a primeira letra à esquerda da barra (\"/\") refere-se à blindagem do cabo (conjunto de todos os pares), e a segunda à direita da barra (\"/\") à blindagem individual de cada par. Relativamente à blindagem o cabo poderá ser classificado das seguintes formas:

U=Unshielded | Sem blindagem
F=Foiled | Lâmina(s) de blindagem
S=Shielded | Malha de blindagem

De todas as combinações, as que o mercado mais pede são:

U/UTP | Sem blindagem
F/UTP | Com blindagem do cabo
U/FTP | Com blindagem em cada um dos pares
S/FTP | Com blindagem do cabo e em cada um dos pares

Tal como acontece com qualquer cablagem de telecomunicações instalada em infraestruturas que recebem público, é importante ter em consideração o tipo de reação ao fogo que um cabo par de cobre apresenta. Esta medida encontra-se tipificada no regulamento CPR que define as diferentes euroclasses com base no risco de incêndio. Esta característica está diretamente relacionada com o material da cobertura do cabo, sendo o LSFH (Low Smoke Free Halogen) o que apresenta a melhor reação, oferecendo assim um baixo risco de incêndio presente nas euroclasses Dca ou superiores.

Tem curiosidades para partilhar nesta matéria? Poderá não só ganhar um colete Profissional Televes como ainda ver o seu contributo partilhado nas Redes Sociais Televes.

Partilhe através do link: encurtador.com.br/sEOPZ
 
Política de Privacidade  |  Sugira este Site  |